O Fronteiras

O Instituto Fronteiras opera redes de cooperação interinstitucional criando soluções coletivas e inovadoras para problemas socioambientais no Vale do Juruá.

Promovemos mudanças locais relevantes, revertendo comportamentos destrutivos em relação à natureza, regenerando ecossistemas e suas comunidades e fortalecendo trajetórias transformadoras visando um futuro sustentável.

Nosso nome vem do nosso foco nas fronteiras que se formam aqui e agora, no contexto único em que nos encontramos. Aqui, num dos principais centros de diversidade cultural e biológica do mundo. E agora, num tempo de crise climática e ambiental que ameaça todas as formas de vida na Terra.

Construímos o Futuro!

Por isso, alinhamos nossas ações seguindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Estamos sediados no coração da Floresta Amazônica.

E essa é a nossa estrutura.

Temos como base o Vale Juruá, no município de Cruzeiro do Sul, no Acre.

Conheça quem faz isso acontecer.

Nossas comunidades parceiras.

Instituto Yorenka Tasorentsi

Apoiamos diversos processos de fortalecimento institucional do Instituto Yorenka Tasorentsi, sob a liderança de Benki Piyãko com apoio dos Jovens Guerreiros Guardiões da Floresta, no Alto Juruá.

Povo indígena Puyanawa

A parceria entre o Fronteiras e o povo indígena Puyanawa teve início durante o processo que originou a I Conferência Indígena da Ayahuasca “em 2017” e se materializou posteriormente em diversos projetos de melhorias na infraestrutura das suas comunidades e no fortalecimento institucional das suas instâncias representativas.

Povo indígena Shanenawa

Na Terra Indígena Katukina-Kaxinawá, focamos nossos esforços no fortalecimento do trabalho de lideranças com mulheres em diversas frentes: resgate cultural, comunicação, além do seu fortalecimento institucional e político.

Reserva Extrativista do Riozinho da Liberdade

Guiados pelo ideal de construção coletiva da historicidade do Vale do Juruá co-criamos trajetórias de aprendizagem transformativa e rememoração almejando a construção de novos futuros para as populações da reserva extrativista.

Rede Juruá de pescadores artesanais

A Rede Juruá foi criada num esforço de construir soluções para problemas socioambientais complexos que acometem comunidades de pescadores artesanais, articulando conhecimentos tradicionais e novas tecnologias em prol da viabilização de uma economia comunitária  mais regenerativa e baseada na natureza.

Povo indígena Noke Koĩ

O Fronteiras tem prestado apoio jurídico na criação e gestão de associações comunitárias  nas comunidades Varinawa e Samaúma do povo indígena Noke Koĩ.

Acompanhe nossos resultados transfronteiriços positivos

Projetos

Para acompanhar a evolução dos projetos com seus registros e históricos de ações.

Estudos e Análises

Documentos e dashboards de resultados obtidos em projetos com as comunidades.

Publicações e Podcasts

Livros, cartilhas, artigos e podcasts que simbolizam a eternização do aprendizado.

Siga a gente e fique informado.

Apoie nossa causa!